Primeira viagem com a alimentação Natural


Ouvimos muitas pessoas falando que a ração é mais simples na hora de transportar, principalmente em viagens. Isso é um equivoco, pois viajar com a alimentação natural (AN) é mais simples do que você imagina. Siga nossas dicas e boa viagem!

No mês de janeiro de 2018, fizemos a nossa primeira viagem mais longa, desde que a AN foi introduzida na vida do Hank. Fomos de carro até o Rio Grande do Sul, aproximadamente 1300km.

Alguns dias antes da viagem

Programamos tudo com antecedência.  Alguns dias antes da viagem, entramos em contato com a Pet Nativa e solicitamos porções adiantadas. As porções são entregues em casa a cada 15 dias, porém, estaríamos fora por um período de 25 dias. Fizemos alterações e tudo ocorreu conforme o previsto.

Deixamos o gelo pronto. A dica é fazer gelos em recipientes maiores, desse jeito o gelo irá demorar mais tempo para descongelar durante a viagem. Depois que o gelo ficou pronto, colocamos as porções de gelo dentro de saquinhos plásticos, assim se o gelo derretesse, seria mais prático fazer a substituição.


No dia da viagem

Deixamos a comida no freezer até os últimos momentos. É importante ter uma bolsa térmica de boa qualidade e arrumar as porções de comida e gelo de forma adequada. Colocamos uma camada de gelo no fundo da bolsa térmica, por cima uma camada das porções de comida, outra camada de gelo e assim sucessivamente.

Durante a viagem, toda vez que parávamos, abríamos a bolsa e conferíamos a comida. Acreditem, mas o gelo permaneceu firme por aproximadamente 15h de viagem.  Achávamos que seria necessário comprar gelo e fazer a substituição durante o trajeto, mas não foi necessário.

Quando chegamos ao destino, tiramos a comida da bolsa e colocamos no freezer.

 

Hank Pequinês utiliza a alimentação natural da Pet Nativa. Cada porção é embalada a vácuo, portanto, é mais fácil e simples de transportar a comida.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *